sábado, 4 de outubro de 2008

Theatro José de Alencar











O Theatro José de Alencar foi inaugurado oficialmente no dia 17 de junho de 1910, com a banda sinfônica do Batalhão de Segurança.Na qualidade de Teatro-Monumento oferece não só a mais seleta programação cênica do Estado, mas, também, a mais ativa e diversificada pauta de atividades sócio-culturais e artísticas do eixo central de Fortaleza.

Uma das mais notáveis obras caracterizado por ser dividido em duas partes: a primeira, feita em alvenaria e pedra, abriga a bilheteria no térreo e um foyer no segundo andar. Já na segunda parte trata-se da sala de espetáculos, foi erguida com alvenaria e uma estrutura metálica e estilo corintio importada da Escócia com vitrais art-nouveau. O corpo do teatro é todo feito em ferro, aço e ferro fundido, com três pavimentos, além do térreo, onde ficam as frisas, camarotes e torrinha, tendo ainda cadeiras austríacas de palhinha, balcão nobre e elegantes escadarias.

A sala de espetáculos comporta 764 lugares. Deve-se ressaltar o belo painel sobre a boca de cena, com pinturas de alto relevo de Rodolfo Amoedo, que retrata aspectos alusivos à mitologia grega e à obra de José de Alencar, bem como o fato de todos os camarotes levarem os nomes das grandes obras desse imortal escritor cearense
Em 1974 foi construído na parte leste do edifício um jardim lateral, projetado pelo paisagista Roberto Burle Max .

Em 1990, o Theatro José de Alencar passou por uma reforma e incorporou um conjunto de prédios vizinho. A obra fez com que o local se transformasse em um verdadeiro Centro Cultural, com mais três palcos independentes e salas para instalações técnicas.

Levando em consideração a imensa riqueza artística do nosso teatro e a sua importância para a nossa cultura, foi ele tombado à condição de Monumento Nacional pelo IPHAN em 10 de agosto de 1964. Constitui um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos do Brasil

8 comentários:

Irmão Sol, Irmã Lua disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Lindo, lindo Teatro, Mari!
Pessoalmente gosto de prédios antigos e de vê-los preservados.
Aqui em minha cidade, que tinha tudo para ser uma cidade histórica, nunca se teve essa preocupação e cuidado por parte de seus governantes, muitos prédios antigos já foram ao chão e o que restou quase todos encontram-se em abandono. Tínhamos um Teatro lindo, o antigo Trianon, que foi vendido para um banco pelo prefeito da época e demolido na década de 70. Cheguei a conhecê-lo e assistir filmes e peças teatrais na infância. Foi um verdadeiro crime patrimonial, lamentável.
Beijos,
Benja.

Eternessências disse...

Um teatro desse porte é um patrimônio indiscutível!
Repositório de cultura, o teatro é espaço de arte, de vida!
Este leva nome de um dos maiores escritores do Brasil, um dos filhos do Ceará, terra que ele tão poeticamente cantou em "IRACEMA"! Se me recordo bem, nesse espaço,o espetáculo "O Guarani" foi encenado, com música do maravilhoso Carlos Gomes.
Bom saber de sua preservação e de seu funcionamento a todo vapor!
Tudo de bom neste domingo e sempre, "Mari"!
Carinho,
Rose.

Rose disse...

"Mari", querida:
Criei um novo espaço, para reflexões e estudos, com base, principalmente, no Evangelho, à luz da Doutrina Espírita.
Espero sua visita, viu?
O endereço é www.religare.blogspot.com
Um carinho"procê"!
Rose.

Rose disse...

"Mari":
Estou passando para fazer uma retificação. O endereço do novo blog, o "RELIGARE", é www.luzemnos.blogspot.com
Um bom início de semana!
Carinho sempre!

Carol Timm disse...

Mari,

É tão bonito quando a gente percebe o orgulho das pessoas pela sua terra, pelos seus monumentos culturais.

Nem todo mundo dá a devida importância e o valor histórico que a cultura tem para a sociedade.

Já eu, fiquei com mais vontade ainda de conhecer Forlaleza agora!

Beijos,
Carol

Rose disse...

"Mari":
Já respondi ao seu "e-mail".Você recebeu?
Paz!
Carinho sempre!...

Melissa disse...

Marilac, aqui estou novamente!
Deixei o orkut e volto às palavras doces dos meus amigos de blog.
Bjs, Mel