domingo, 12 de outubro de 2008

Reflexões sobre o tempo



Não tenha pressa.
Mas não perca tempo.
José Saramago


O tempo é apenas o ponto de vista do relógio.
Mário Quintana


Talvez fosse melhor dizer
que os tempos são: o presente do passado;
o presente do presente; o presente do futuro.
E, eles estão na alma; não os vejo alhures.
O presente do passado é a memória.
O presente do presente é a percepção.
O presente do futuro é a expectativa.
Santo Agostinho


Fonte: Revista Cláudia,editora Abril, edição de outubro 2008

13 comentários:

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

"O tempo é um empréstimo de Deus. Com ele erramos, com ele retificamos." (Aparecida)

Mari,
O Tempo é realmente sempre um presente divino, uma novo oportunidade de semeadura.
Saibamos aproveitá-lo, para que possamos ter uma expectativa de uma boa colheita no futuro.
Beijo de carinho do amigo,
Benja.

Rose disse...

"Mari":
E o tempo, volta e meia, nos convoca a refletir sobre ele...
Concordo com você, amiga, e sinto que o tempo que temos é sempre suficiente para as realizações que nos cabem; nós é que precisamos distribui-lo adequadamente, com sabedoria e aproveitamento digno!
Um dia, daremos conta desse tempo a Deus que no-lo emprestou para que produzíssemos o bem... Apliquemo-nos mais! Disciplina e Vontade são palavras de ordem!
Que nossas vidas sejam abençoadas com o entendimento dessa verdades e que possamos ir nos transformando , a cada dia, a camiho da Luz!...
Um carinho e muita Paz!
Rose.

P.S. Fiquei impressionada com seu comentário sobre o tom de voz!... Parece até que conversamos sobre isso! Sabe que, durante esta última semana,pensei muito nisto? Essa meditação me veio a partir de alguns estudos em nosso Círculo de Oraçõeslá na Escola.
Realmente "a boca fala do que o coração está cheio"! Pelo nosso tom de voz, podemos já chegar a algumas conclusões sobre o que temos alimentado na alma...

Carol Timm disse...

Mari,

O tempo pode ser uma bênnção quando bem empregado, ou contra nós, quando o desperdiçamos.

A vida é muito ou pouco tempo? Como não sabemos ao certo quanto tempo ainda temos aqui, concordo que não convém dirpediçá-lo...

Beijos e boa semana para nós!
Carol

Brunnus disse...

Querida Marilac, tudo bem ?

Que post interessante.

Sobre o tempo, venho compartilhar com vc este post aqui do meu blog: http://reqqiem.blogspot.com/2008/09/conceito-de-tempo.html

Um abraço e ótima semana!

Andrea disse...

Santo Agostinho é fantástico!!!!
Estou morrendo de saudades Mari!!!!!
Estou tão triste por não poder estar com meus amigos da Blogesfera...
Bjs, cheios de saudades.

Ela disse...

olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa


Oba, agora vou ter tempo, de vir aqui e ler , tudo de bom que você posta.
Eu estava com saudades!

Georgia disse...

Marilac, mas é verdade, o nosso tempo é contado pelos ponteiros do relógio.

Em abril você fez parte da blogagem Contra o Analfabetismo e agora estou aqui te convidando para uma outra blogagem. Quem sabe você também vai aderir. Passa lá no meu blog para saber mais. Acredito que você tenha muita coisa para contar.

Obrigada

..::Melissa::.. disse...

Marilac, que eu tenha paciência com o meu tempo...

:)

Beijos pra ti. Mel

Paulo disse...

Lindas palavras

helen ps disse...

Olá. Indiquei seu blog para o Prêmio Dardos. Detalhes no meu blog.
Abraços,
PAZ e LUZ

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Oi Mari,
Meu jardim vai dia-a-dia melhorando, bem devagar, com calma vou trabalhando nele, tirando uma erva - daninha aqui e outra ali, afofando a terra cá e acolá, combatendo pragas de uma e outra planta, fazendo podas com carinho e cuidado; assim ele vai produzindo flores bonitas e perfumadas.
Creio que o trabalho de jardinagem é bem similar ao trabalho que devemos realizar em nossos corações, não acha?
Beijo,
Benja.

Clecia disse...

Adorei os pensamentos! Bjos!

Mira_azevedo disse...

Oi Mary,

São tantos pontos de vista disponíveis... Mas qualquer um é difícil de assimilar no nosso dia a dia tão conturbado e tão cheio de surpresas.


Dizem que ele não pára.
Que tem um feitiço que não se explica.
Quem tentou explicar disse que ele era relativo.
De fato: o tempo depende de para quê.


Marie Claire -