domingo, 2 de março de 2008

Leveza


Foto : Fábio Teles

Quando arrumamos nossas gavetas e armários temos a agradável sensação de que colocamos as coisas em ordem.
Guardamos o que é útil e jogamos no lixo o que é inútil.
Da mesma forma,se queremos experimentar leveza, precisamos fazer esse trabalho em nossas mentes.
Reservar um horário e local apropriados para alinhar os pensamentos.
Abandonar aqueles que só ocupam espaço,render aqueles que estão causando peso, e resgatar aqueles que nos dão força e confiança.

Texto :Brahma Kumaris
Imagem Fábio Teles (http://www.flickr.com/photos/fabiopoeta/276756157/ )

******************************************************************************

Reli esse texto hoje e percebi que algumas mudanças planejadas ainda estão arquivadas , o tempo voa e já estamos em março, 2 meses do ano novo se passaram .Então resolvi publicar essas palavras como um lembrete de que precisamos fazer o que tem que ser feito para seguirmos em frente mais leves e confiantes.

Beijos e uma semana abençoada
Marilac

12 comentários:

Gabriel disse...

Ler isso num dia em que eu havia planejado arrumar meu quarto e sequer separei os livros que pretendo ler essa semana é uma chamada e tanto. O tempo tem voado tão rápido por aqui! Queria dias maiores, meses maiores. É uma coisa meio louca, preciso prestar mais atenção e, principalmente, me disciplinar mais. Quero fazer muitas coisas e pra isso não basta vontade ou iniciativa, preciso de planejamento e organização, heh.

Mari, o último parágrafo do que eu escrevi no meu blog se refere, também, à você. Queria agradecer pelas suas palavras e comentários que me fazem mergulhar ainda mais fundo naquilo que vejo e sinto.

Obrigado!

Beijos,
Gabriel

Eternessências disse...

Obrigada por me relembrar estas coisas, querida!
Já caminhei um pouco no que diz respeito à arrumação externa: quarto organizado, livros nas estantes, ambiente desobstruído de lixo ou obstáculos. Agora é disciplina para remover o que me impede por dentro. O tempo passa a mil e cada dia se renova, indicando-nos uma página em branco que precisa ser bem preenchida.
Deus nos oriente na direção!...
Beijos!
Rose.

Andrea disse...

Oi Mari!

Bom que vc colocou este texto. Esquecemos e entramos no turbilhão do cotidiano e quando vemos já perdemos o foco das nossas metas.
Confesso que estava me sentindo desfocada rs...mas, depois deste texto até melhorei!
Adorei as indicações que vc colocou no meu blog no post sobre as palavras.
Passa lá, deixei um texto que acho que vc vai gostar.
Mil bjs p/ vc.

FINA FLOR disse...

concordo plenamente, adorei!

e é por essa por outras que eu pratico yôga.

beijos e boa semana, dear

MM.

Carol Timm disse...

Querida Mari,

Eu, como bem sabes, tenho excesso de livros (embora para quem ainda sonhe como uma boa biblioteca, sejam poucos...) e ao arrumá-los, recentemente, vi que tinha dois iguais, rs...

Preciso limpar o armário também. Mas tenho feito uma boa arrumação interna na minha vida. Colocado tempo no meu dia para descanso (o pé torcido ajudou nisso, não posso negar - o corpo fala!) e estou planejando exercitar corpo e mente com a yoga.

Mas leveza mesmo eu tenho praticando rindo de mim um pouco e sorrindo mais vezes todo dia.

Adorei a imagem que escolheste para simbolizar a leveza, nada é tão leve e delicado como uma bolha de sabão.

Beijos e uma leve semana para nós!
Carol

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Oi Mari,
A faxina externa e interna são sempre importantes para poder continuarmos caminhado na vida de forma lúcida e saudável.
A sintonia de pensamentos realmente é algo muito interessante, creio que seja uma questão de afinidades.
Carinho sempre,
Benja.

NanaTerê disse...

Querida... já algumas semanas tenho ido à Cromoterapia, você sabe... e pode acreditar que ali tenho encontrado meu equilibrio e feito a minha limpeza espiritual e mental... Tenho tido grandes progressos... Pelo menos o peito anda mais aliviado....
Lindo texto.........
Bjks

Edna Battaglini disse...

Olá Marilac

Você não imagina como foram bem vindas essas palavras...
existem momentos na vida de todos - pois somos seres imperfeitosm - {bem sabem), que chegamos a nutrir sentimentos ruins, penosos, andei arrumando minhas gavetas, revirando-as do avesso, e decidi: agora quero luz, alegrias, temos que ter a maturidade de entender qua a vida é assim, com alguns momentos difíceis outros nem tanto, o viver é isso, jamais poderemos estar plenamente satisfeitos, pois não é da natureza humana, se sentir assim, somos críticos, questionadores, por conta disso, por termos bom senso, a felicidade tem ser uma meta,agradeço a bela postagem, estava mesmo precisando ler algo assim, obrigada, que a luz do seu espaço possa agraciar a todos,
um abraço
desculpe a ausência, era sustamente por isso: limapando minhas gavetas...
(encontrei uma luz lá dentro, estava o tempo todo dentro de mim)

adelaide amorim disse...

Bem lembrado. O tempo passa tão depressa e nós agimos tão devagar, vivemos desencontrados...
Beijo.

Eternessências disse...

"Mari":
Por puro descuido, recusei os seus comentários, ao invés de publicá-los! Nem ,ao menos, cheguei a lê-los!
Fiquei chateada!
Desculpe-me, sim?
Beijos cheios de "snifs" :(
Rose

Carol Timm disse...

Querida Mari,

Um Feliz Dia Internacional da Mulher para ti, cheio de momentos de delicadeza que é no fundo o que as grandes mulheres são nutridas e os sábios homens sabem nos ofertar.

Beijos,
Carol

Fabio Teles disse...

Olá Mari, gostaria que você colocasse os créditos dessa foto no meu nome: Fabio Teles
Veja o endereço por gentileza.

http://www.flickr.com/photos/fabiopoeta/276756157/