sexta-feira, 18 de abril de 2014

Gabriel Garcia Marquez, em O Amor nos Tempos do Cólera

Acabou pensando nele como jamais imaginara que se pudesse pensar em alguém, pressentindo-o onde não estava, desejando-o onde não podia estar, acordando de súbito com a sensação física de que ele a contemplava na escuridão enquanto ela dormia, de maneira que na tarde em que sentiu seus passos resolutos no tapete de folhas amarelas da pracinha custou a crer que não fosse outro embuste da sua fantasia”

Gabriel Garcia Marquez, em O Amor nos Tempos do Cólera



Meu livro é ‘O amor nos tempos de cólera’, esse é um livro que vai ficar. ‘Cem anos de solidão’ é um livro mítico e eu não trato de tirar dele mérito algum. Mas ‘O amor nos tempos de cólera’ é um livro humano, com os pés na terra do que somos de verdade", declarou o escritor colombiano
___________________________________________________________________________
O primeiro livro que li dele, foi " Crônica de uma morte anunciada, depois li " Cem anos de solidão" mas foi ao ler o " o amor nos tempos do cólera que me encantei definitivamente por esse maravilhoso escritor! Adeus Gabriel Garcia Marquez descanse em paz!

3 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Que bom... os homens passam.. mas ficam suas belas obras. Abençoadas sejam todas as formas de arte.

Sheila disse...

Que coincidência boa! Meu livro predileto é O Amor nos Tempos do Cólera. Perdi a conta de quantas vezes já li. Amo demais! Foi por meio dele que conheci Garcia Márquez e me apaixonei por sua escrita maravilhosa. Vai deixar saudades! Beijos!

Rose disse...

Sem dúvida, um autor para nunca ser esquecido!
Bela homenagem!