sábado, 19 de fevereiro de 2011

Flora Figueiredo - poetisa

Flutuações

O sonho aprendeu a pairar bem alto,
lá onde o sobressalto nem sequer nasceu.
Namorou a trôpega ilusão,
até que trêfego e desajeitado,
desprendeu-se de seu reino idealizado,
veio pousar tamborilante em minha mão.
Assim, aquecido e aconchegado,
parece que se esqueceu de ir embora.
Na hora em que ressona distraído,
eu lhe pingo malemolências ao ouvido,
à sua inquietação eu me sujeito.
Eis que o sonho dorme agora aqui comigo,
seu corpo repousa no meu peito.

Amor a Céu Aberto, Editora Nova Fronteira, 1992 - Rio de Janeiro, Brasil.

**********************************************************************************
 
Hoje a tarde na Livraria Cultura descobri Flora Figueiredo ,poetisa, cronista e tradutora paulista. Fiquei encantada com seus poemas.
 

São características da poesia de Flora Figueiredo: a linguagem concisa, a economia e sutileza verbais, onde o silêncio entre as palavras é também instrumento de comunicação da emoção.

Fonte :http://www.revista.agulha.nom.br/florafigueiredo.html
Site oficial: http://www.florafigueiredo.com/

4 comentários:

Rose disse...

Flora Figueiredo é uma POETA ENCANTADORA realmente!
Dela, tenho um outro livro: "Chão de Vento", do qual transcrevo alguns versos:

"Silêncio.
Madrugada.
Rua vazia.
...
Um pensamento corta o espaço
versejando a esmo.
Escuto passos:
é meu coração abrindo a porta de mim mesmo."

Bom início de semana, Mari"!
Carinho sempre,
Rose.

vanessa cony disse...

Muito doce! Adorei.Por isso penso como é bom conhecer novas pessoas e enriquecer nossa vida!

helen ps disse...

Também gosto muito de Flora Figueiredo. Boa escolha.

Abraços.

PAZ e LUZ

Grupo Central Editorial disse...

Parabéns pelo blog!
Já virei seguidor.
Abraços.
http://mundo-editorial.blogspot.com