segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Lua


Lua

Entre a terra e os astros, flor intensa.
Nascida do silêncio, a lua cheia
Dá vertigens ao mar e azula a areia,
E a terra segue-a em êxtases suspensa.

Sophia de Mello Breyner Andresem

7 comentários:

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Mari,
Pergunto como Quintana: "Que haverá com a lua que sempre que a gente a olha é com o súbito espanto da primeira vez?"
Ela sempre me encanta e eleva, principalmente numa bela noite estrelada.
Beijo de carinho,
Benja.

P.S. Linda imagem!

(Carlos Soares) disse...

Sempre gosto de ler algo sobre a lua, essa fonte sem fim de inspiração para compositores e poetas. E li agora mais uma. E se a terras segue em êxtase, somos nós contemplando a lua. beijos e parabéns

Andrea disse...

Ai ai....Que lindo!
BJs.

Melissa disse...

Marilac, eu sou encantada pela lua. A última viagem que fiz pude vê-la "de pertinho", por cima das nuvens, linda, amarela, como um sorriso no céu!
Fiquei hipnotizada e cheia de agradecimentos pela oportunidade!
:) beijos

Rose disse...

Às vezes, eu também tenho vertigens com a lua, amiga! Entro numa atmosfera lunática, diria!(rsrs...)
A verdade é que ela mexe com o meu emocional, fico como naquele poema de Cecília Meireles: "Tenho fases como a lua..."
Beijos de carinho e de saudade...
Rose.

Carol Timm disse...

Querida Mari,

Não posso imaginar uma imagem mais bela para esse poema azul.

Aqui, apesar da correria de sempre, tenho uma hóspede amarela: um girassol que ganhei e me lembra logo cedo que a primavera está chegando...

Beijos e um alegre final de semana para você!
Carol

Anita "Menina-Flor-Mulher" disse...

Adoro ficar contemplando a lua, parece que ficamos mais pertinho de Deus.

Obrigada pela visita, volte sempre.

Bjs e ótima semana.